Queda de cabelo: causas da queda e principais tratamentos

Cosmedica

Cosmedica

Nesta postagem

As causas da queda de cabelo vão para além da idade. De facto, existem vários fatores genéticos e ambientais que podem resultar numa perda de cabelos expressiva durante a juventude, levando à procura por tratamentos em clínicas especializadas, como a clínica do Dr. Levent Acar, um médico pioneiro em procedimentos para tratar a queda capilar.

Possíveis causas da queda de cabelo

Quando um fio de cabelo nasce, passa entre 3 e 5 anos em crescimento, na chamada fase anagénica. Ao atingir o crescimento máximo, o fio permanece algumas semanas no seu respetivo folículo até cair, sendo depois sucedido por um novo fio. Por este motivo, as pessoas perdem em média 100 fios de cabelo por dia. Contudo, esse número pode aumentar significativamente para indivíduos com determinadas predisposições genéticas, condições de saúde ou estilos de vida menos saudáveis.

Causas genéticas

A causa genética mais comum para a queda de cabelo é a alopecia androgenética. Esta condição deve-se principalmente às alterações hormonais ao longo do envelhecimento e é mais visível nos homens, apesar de também afetar as mulheres. Atualmente, estima-se que a queda de cabelo afeta 34% das mulheres e 45% dos homens, pelo que este problema está longe de ser um problema exclusivamente masculino.

Os sintomas deste tipo de alopecia consistem no aparecimento de entradas e de calvície localizada, sobretudo no topo da cabeça. Outro tipo de alopecia de natureza genética é a alopecia areata, causada por uma reação autoimune que ataca os folículos capilares e provoca a queda de cabelo em peladas.

Carência de vitaminas

A queda de cabelo pode também resultar de uma alimentação deficiente em vitaminas e minerais essenciais para a saúde do cabelo e couro cabeludo. A carência de vitamina A, de complexo de vitamina B e de vitaminas C, D e E pode comprometer seriamente o ciclo de vida dos fios. Minerais como o ferro e o zinco são também fortes aliados da saúde capilar. Sem estes nutrientes, a probabilidade de começar a perder cabelo aumenta significativamente.

Desequilíbrios hormonais

O crescimento do cabelo prende-se diretamente com o bom desempenho hormonal e com a capacidade que as enzimas têm de processar a testosterona. Esta hormona está presente nos homens e nas mulheres, embora em níveis mais reduzidos no organismo feminino. Com a idade, esse processamento hormonal torna-se mais lento e os folículos também se tornam gradualmente mais sensíveis à testosterona. Por isso, à medida que envelhecemos, o cabelo começa a perder a vitalidade e torna-se mais propenso a cair.

Estilo de vida

A queda de cabelo pode ocorrer devido a níveis elevados de stress. Caso a pessoa esteja exposta a situações altamente stressantes dia após dia, o corpo torna-se incapaz de produzir e processar as hormonas responsáveis pelo crescimento capilar a um ritmo saudável. No entanto, a queda de cabelo também pode estar associada a episódios agudos de stress repentino, que provocam uma libertação súbita de cortisol anormalmente elevada. Esta reação é designada de eflúvio telógeno e costuma gerar várias peladas no cabelo, provocadas pela dormência dos folículos capilares.

Fungos no couro cabeludo

Os fungos são outra das causas da queda de cabelo e podem provocar peladas em toda a área afetada, para além de comichão e outros sintomas que causam desconforto. As duas infeções fúngicas mais comuns no couro cabeludo são a tínea capilar, que é essencialmente uma micose, e a dermatite seborreica. Estas infeções podem ser tratadas com antifúngicos e devem ser acompanhadas por um dermatologista.

Tratamentos médicos

Existem vários tratamentos clínicos que podem levar à perda de cabelo, por vezes, de forma bastante agressiva, como acontece com os pacientes oncológicos. Para além dos produtos quimioterápicos, a queda capilar é um possível efeito colateral em medicação para condições psicológicas e mentais, para controlar a pressão arterial ou para regular níveis hormonais. Na maioria dos casos, o cabelo deve tornar a crescer após o tratamento, mas poderá ser necessário estimular o crescimento capilar com métodos próprios.

Penteados e extensões

A escolha de penteado pode influenciar fortemente a força dos fios, levando à condição de alopecia por tração. Quanto maior for pressão exercida sobre na raiz, mais quebradiços os fios se tornam, como acontece com alguns tipos de tranças, dreadlocks ou apanhados demasiado apertados. O mesmo se aplica às extensões e apliques que, embora esteticamente apelativos, são altamente prejudiciais à saúde capilar. Outras práticas cosméticas que podem danificar seriamente o cabelo incluem os alisamentos e as permanentes com químicos tóxicos, bem como as descolorações.

Homem penteia o cabelo e fica com queda de cabelo

Quando recorrer a um especialista?

Os sintomas mais comuns de problemas capilares incluem comichão, perda excessiva de cabelo, lesões no couro cabeludo – como irritações cutâneas ou infeções – e o aparecimento de manchas. Estes sintomas podem ter várias causas, pelo que é importante procurar acompanhamento médico para obter um diagnóstico clínico. Esse diagnóstico é fundamental para determinar o método mais adequado para tratar a queda de cabelo eficazmente. Além disso, sem o aval clínico, não é possível proceder a um transplante capilar e demais procedimentos cosméticos.

Que tratamentos são eficazes?

Por vezes, mesmo depois do tratamento médico estar concluído, o cabelo continua a não crescer. Nalgumas situações, o crescimento capilar é estimulado com tónicos, medicação, sessões de laser ou injeções com substâncias para nutrir os folículos. A eficácia destes métodos irá sempre depender da resposta individual do organismo, variando de paciente para paciente.

No entanto, um dos tratamentos para tratar a calvície com taxas de sucesso extremamente elevadas são os implantes capilares. Esta técnica consiste em abrir pequenas incisões na área afetada para implantar novos fios de cabelo e, quando executada corretamente, o resultado é uma cabeleira sem peladas e com um aspeto 100% natural.

O cirurgião capilar Dr. Levent Acar é pioneiro neste tratamento e a sua clínica, Acar Cosmedica, localizada na Turquia, apresenta uma taxa de sucesso de 98% que abrange mais de 20 000 cirurgias. Esta clínica apresenta soluções especializadas para vários tipos de cabelo, incluindo cabelo afro, bem como para a barba e para as sobrancelhas. As pessoas interessadas nestes procedimentos podem marcar a sua consulta gratuita para uma avaliação individual.

Read more posts like this