Alopecia areata feminina: causas e possíveis tratamentos 

Cosmedica

Cosmedica

Somos uma equipe internacional dedicada a oferecer o melhor tratamento de transplante capilar. Nosso objetivo é informar e educar as pessoas em todo o mundo sobre a perda de cabelo e seus tratamentos.
Nesta postagem

A alopecia areata feminina é uma doença autoimune causada por uma resposta imunológica que ataca erroneamente os folículos capilares, levando a uma acentuada queda de cabelo. Este é um problema sem cura definitiva, mas existem tratamentos para estimular o crescimento capilar e melhorar a aparência da área afetada.

Alopecia areata feminina: uma doença autoimune com causas incertas

A alopecia areata feminina permanece uma condição algo incerta, pois não se conhecem exatamente os processos que levam os anticorpos a repelir os folículos. Sabe-se que começa a manifestar-se por volta dos 20 anos, podendo passar por períodos de inatividade, pelo que o cabelo pode voltar a crescer e cair ao fim de algum tempo. Contrariamente a outras doenças autoimunes, a alopecia areata não constitui riscos acrescidos para a saúde, mas pode ter um impacto tremendo na autoestima feminina.

As principais causas apontadas variam entre fatores genéticos, ambientais e psicológicos. Algumas pessoas simplesmente nascem com essa predisposição. Noutros casos, a doença é desencadeada por alterações na dieta, infeções virais e bacterianas e outros fatores com influência no sistema imunológico. Além disso, o mal-estar psicológico também pode estar relacionado com episódios de alopecia.

Efeitos da alopecia areata feminina

tratamento alopecia areata feminina

O principal efeito da alopecia areata é a perda de cabelo, que pode ocorrer em várias partes do corpo e com diferentes padrões. Os diferentes casos de alopecia areata feminina podem ser divididos em:

  • Alopecia areata irregular: as peladas tendem a ter uma forma redonda ou oval.
  • Alopecia areata ofíase: a perda ocorre sobretudo nas margens e base do cabelo.
  • Alopecia areata total: é assim designada por consistir na perda de todo o cabelo.
  • Alopecia universal: provoca a queda de todo o cabelo, pelos faciais e pelos corporais.

Esta doença pode causar alguma irritação localizada nas áreas afetadas devido à inflamação desencadeada pelos processos imunológicos. Nos casos em que o cabelo torna a crescer, é comum que os fios nasçam mais fracos e demorem algum tempo a voltar à cor natural. Existem situações em que a alopecia areata pode simplesmente desaparecer de forma espontânea, embora essa situação seja impossível de prever.

Tratamentos para alopecia areata feminina

Não existe uma cura definitiva para a alopecia areata feminina, mas esta é uma condição que geralmente pode ser controlada com recurso a tratamentos clínicos, tais como: medicamentos tópicos como Minoxidil, injeções de esteroides, imunoterapia, sessões de laser ou radiação UV. Estes procedimentos não combatem diretamente a alopecia areata, mas estimulam o crescimento capilar nas zonas afetadas, contrariando os seus efeitos.

Para saber qual o tratamento mais indicado, essa questão deve ser colocada numa consulta médica dermatologista. Devido à natureza autoimune da doença, opções como reforços vitamínicos ou tónicos capilares não terão qualquer resultado.

Implantes capilares para mulheres com alopecia areata

Os implantes capilares podem ser realizados em mulheres que tenham passado por este problema e que tenham recuperado alguma vitalidade no couro cabeludo. Isto porque o processo consiste em abrir incisões nas áreas calvas para inserir enxertos pilosos saudáveis. Se a área calva não conseguir nutrir os novos folículos, o procedimento não será viável.

Com uma taxa de sucesso de 98%, a Cosmédica foi fundada em 2011 pelo Dr. Levent Acar, cirurgião capilar com quase duas décadas de experiência em transplantes de cabelo. Esta clínica oferece uma avaliação gratuita para verificar se o paciente reúne as condições adequadas, um aspeto particularmente vantajoso para pessoas com alopecia. Caso o processo seja viável, o paciente dispõe de três pacotes que combinam três técnicas:

  • Follicular Unit Extraction: os folículos pilosos são extraídos com micro punção e implantados com pinças.
  • Direct Hair Implantation: a extracção e implantação são feitas com Implanter Pen.
  • DHI Sapphire: os folículos são extraídos com FUE, embora sejam usadas micro-lâminas de safira, o que melhora o processo de cicatrização e previne infeções pós-operatórias. A implantação é feita com Implanter Pen.

Conclusão

Os resultados dos transplantes capilares para combater os danos da alopecia areata feminina são graduais, mas se as recomendações médicas tiverem sido cumpridas, os enxertos deverão demorar um ano a estar completamente integrados. Devido ao meticuloso trabalho de extração e implantação, as áreas intervencionadas ficarão preenchidas e com um aspeto 100% natural.

Resultados

A alopecia areata feminina é uma condição que surge sem aviso, podendo assumir diversas formas quanto aos padrões e periodicidade da queda. Este problema não é considerado grave, mas pode tornar-se persistente e provocar danos permanentes aos folículos. Não havendo uma cura definitiva para a alopecia areata, os tratamentos possíveis apenas permitem potenciar a densidade capilar perdida, mas para mulheres que já não apresentem sintomas, os implantes capilares são uma hipótese a ponderar.

Read more posts like this